ACTIVIDADE DOCENTE 2010/11

- Professor Auxiliar a tempo integral da Universidade Lusíada de Lisboa - cadeiras de: Organizações Criminosas (2º. Semestre do 2º. ano) e Terrorismo (1º. Semestre do 3º. ano), ambas da Licenciatura em Políticas de Segurança.

- Professor Auxiliar (a tempo parcial) da Universidade Lusíada do Porto, onde leciona a cadeira "Criminalística e Investigação Criminal, na Licenciatura em Criminologia (1º Semestre 2º ano).

- Professor Auxiliar Convidado (a tempo parcial) do ISCS/EM- Instituto Superior de Ciências da Saúde "Egas Moniz" (Monte da Caparica), na Licenciatura de Ciências Forenses e Criminais. Regente da Cadeira de “Análise da Cena do Crime II” (1º. ano - 2º. Semestre), onde lecciona o módulo de Criminalística. Membro do Conselho Científico da respectiva Licenciatura e da Comissão de Ética do referido Instituto.

- Co-coordenador de uma das Unidades Curriculares e Professor das cadeiras de Terrorismo/Violência Religiosa (9 de Novembro de 2010) e de Criminalista/Polícia Científica (15 de Março de 2011) do 7º. Curso de Mestrado em Direito e Segurança, organizado pela Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa.

- Professor da cadeira "Tolerância e intolerância étnica, religiosa e social" do Mestrado "Segurança, Defesa e Resolução de Conflitos" e da cadeira de Laboratório de Policia Cientifica da pós-graduação em criminologia, ambas no ISCIA (Aveiro) -. Membro do respectivo Conselho Técnico-Científico.

 

 

A Alquimia, os novos alquimistas e as novas espiritualidades



Um Outro Olhar - A Face Esotérica da Cultura Portuguesa

Fernando Pessoa e os Mundo Esotéricos
3ºEdição


Os Jardins Iniciáticos da Quinta da Regaleira

Reforços de segurança 'esgotam' guarda-costas

O Corpo de Segurança Pessoal na PSP nunca foi tão solicitado para proteger altos dirigentes, entre os quais o primeiro-ministro.

9 de Maio

notícia [aqui]


Nova estratégia da NATO já é aplicada por Portugal

Uma novidade no novo conceito estratégico da NATO, apresentado esta semana por Madeleine Albright, em Bruxelas, é fazer uma aproximação social e humanitária nas regiões onde a organização decidir efectuar inter- venções militares.

21 de Maio

notícia [aqui]


'Superpolícia' recruta general do Exército para assessor

Melhorar a articulação com as Forças Armadas foi um argumento para a escolha.

29 de Maio

notícia [aqui]


Grupos radicais anarquistas fizeram emboscada à polícia

CGTP também tinha informação de que os anarquistas podiam causar distúrbios na manifestação, mas foram controlados.

31 de Maio de 2010

notícia [aqui]